Razão nº 8

Um país com talento

Os investidores estrangeiros normalmente destacam o capital humano entre as principais vantagens comparativas do Chile.

martes, 20 de julio de 2010  

Os investidores estrangeiros frequentemente destacam o capital humano como uma das principais vantagens comparativas do Chile, enfatizando o alto padrão alcançado pelas universidades chilenas, particularmente as suas escolas de negócios.

O sistema de educação superior está composto por universidades, institutos profissionais e centros de formação técnica. Atualmente, existem 156 instituições, das quais 58 correspondem a universidades, 39 a institutos profissionais e 59 a centros de formação técnica que oferecem programas de dois anos. O total de inscritos na educação terciária alcança os 978 mil estudantes, 100% mais do que há 10 anos. Sessenta e um por cento dos inscritos estão matriculados em universidades e 39% restantes em carreiras técnicas.

No Ranking Acadêmico de Universidades do Mundo (ARWU), elaborado desde 2003 pelo Centro para as Universidades de Classe Mundial (CWCU) da Universidade de Jiao Tong de Shanghai, duas universidades nacionais figuraram entre as 500 melhores do mundo e uma delas entre as primeiras 10 da América Latina. Estas foram a Pontifícia Universidade Católica do Chile (PUC) e a Universidade do Chile.

Como resultado dos avanços do Chile nestes indicadores, atualmente, em nível quantitativo, a força de trabalho no país é de 8,1 milhões de pessoas, das quais 94% estão ocupadas. Sessenta e três por cento do total dos trabalhadores ocupados estão empregados no setor de serviços. Na questão de qualidade, o Chile se destaca por estar no 31° lugar entre 60 economias no Índice Global de Talento 2011-2015, com o qual Economist Intelligence Unit (EIU) mede o apoio ao talento e ao empreendimento.


img_banner