Parque Nacional Nevado Tres Cruces

Montanhistas do mundo inteiro chegam até aqui para subir o Ojos del Salado, o vulcão mais alto do mundo.

jueves, 22 de julio de 2010 Categoría: Parques Nacionais
Parque Nacional Parque Nacional Tres Cruces (Photo:Chilephoto)

Este parque está localizado a 150 km de Copiapó. O acesso é pelo Caminho Internacional depois de se conectar pela rota que vai à Quebrada de Paipote. Constitui um autêntico imã para os montanhistas que querem subir o Ojos del Salado, o vulcão mais alto do mundo, ou o Nevado Tres Cruces.

Salares, montanhas de mais de seis mil metros de altura e a imensidão do deserto tornaram este Parque um dos principais referentes da preservação do ecossistema alto andino, além de ser um extraordinário cenário para a fotografia.

Há uma surpreendente diversidade de aves aquáticas, 60 espécies, inclusive flamingos, além de raposas, lhamas e guanacos, típicos mamíferos altiplânicos em uma área de 59 hectares.

Há dois setores claramente definidos: a laguna Santa Rosa e o Salar de Maricunga, de 47 mil hectares, e a Laguna do Negro Francisco, de 12 mil hectares. Em termos mundiais, os dois setores são várzeas de grande incidência para a preservação das aves migratórias.

O clima é seco em altura com marcadas diferenças entre as temperaturas diurnas e noturnas. Está aberto aos visitantes durante todo o ano, com precaução em julho e agosto devido a possíveis nevascas no caminho. É recomendável levar combustível de reserva em qualquer época do ano.

A Laguna do Negro Francisco oferece um pequeno refúgio com 10 camas, autorização de vários circuitos para mountain bike e para veículos 4x4 que permitem percorrer formosas lagoas e salares. A vida animal se desenvolve graças a um elaborado sistema natural de várzeas chamado de bofedal, que proporciona vegetação ideal para alimentar as diferentes espécies locais.

Paraíso para os alpinistas pela existência de grande quantidade de altas montanhas. O principal desafio do parque é a ascensão ao Ojos del Salado, o vulcão ativo mais alto do mundo (6893 m). Se você não possui suficiente experiência, é preferível que não tente subir. Estas expedições se prolongam entre 10 e 13 dias aproximadamente, embora não existam complicações técnicas, exceto no trecho final. De todas as formas, é importante perguntar aos operadores locais para evitar riscos.

No caminho ao pico existem dois alojamentos: o da Universidade de Atacama, a 5100 m de altitude, e o alojamento César Tejos, a 5750 m. O ataque ao pico se realiza a partir deste último refúgio. É aconselhável tomar precauções para evitar o “apunamento” ou o mal das montanhas.

img_banner