Frutos do Mar

Entre o cebiche do norte e o curanto do sul, os peixes e os frutos do mar deleitam ao longo da costa.

miércoles, 01 de febrero de 2012  
Frutos Del Mar Ostión (Photo:Revista Placeres)

Preparar e recitar a Ode à sopa do Congro poema de Pablo Neruda, Prêmio Nobel, torna-se uma cerimônia única, que liga a poesia com a gastronomia. O caldo é preparado com o peixe conhecido como congro, mariscos, cebola e batata, além de variações dadas pela criatividade do cozinheiro.

Ao longo do extenso litoral do Chile há uma abundância de peixe e marisco, e o visitante pode ser tentado por uma albacora ou corvina com manteiga, um peixe-serra no fogo, um pastel de jaiba (tipo de caranguejo), alguns ouriços com molho verde ou um prato saudável de frutos do mar, onde a variedade é uma verdadeira exposição marinha.

Os mercados nas cidades do país oferecem diferentes pratos e, ao andar, você pode saborear mexilhões, machas ou amêijoas cozidas com limão. Geralmente é muito solicitado na madrugada por ser um caldo recuperador. A empanada, normalmente cheia de pino, também pode ser de frutos do mar e levam piures e locos (tipos de mariscos).

As algas marinhas como o cochayuyo, o luche e o ulte, também são incorporados a pratos quentes e a saladas. Cruzando o mar, na ilha de Juan Fernández, a lagosta é o prato principal do arquipélago e também seu prato de exportação.

Assim é a gastronomia chilena. Uma extensa variedade, deliciosa, imperdível.

Veja também: Ode à sopa do Congro, Pablo Neruda.