Fotografia Contemporânea

A partir do arriscado registro de rua, uma geração de fotógrafos explorou novas linguagens e as levou para as galerias de arte.

miércoles, 28 de julio de 2010  
Obra; Nómades del Mar Nómades del Mar (Photo: Paz Errázuriz)

Na década de 80 os fotógrafos foram às ruas para gravar cenas de uma ditadura que viria a proibir a publicação de qualquer tipo de imagem. Sem renunciar à captura de informação urgente foram integradas a uma busca de transcendência estética e da memória cultural, criando um movimento no qual coexiste a fotografia de nus, retratos ou paisagens com o registro documentário e a busca incessante de novas formas de linguagem fotográfica.

Assim convivem as obras de artistas consagrados como Sergio Larrain, Antonio Quintana, Luis Ladrón de Guevara, Luis Poirot, e as de autores como Marcelo Montecino, Claudio Perez, os irmãos Alvaro e Alejandro Hoppe, Kena Lorenzini, Luis Navarro e outros iniciados no registro do documentário.

A eles se uniram outros artistas gráficos que obtiveram distinções como a Bolsa da Fundação Guggenheim. Esse é o caso de Paz Errázuriz, e também do poeta Claudio Bertoni e Patrick Hamilton, que em 2008 foi eleito como um dos 50 maiores fotógrafos internacionais do momento por suas fotomontagens, pela revista Contemporary de Londres.

img_banner