Parques, os pulmões de Santiago

A identidade da capital do Chile está também em suas áreas verdes, que proporcionam descanso e tranquilidade.

jueves, 29 de julio de 2010  
Parque Parque (Photo:TurismoChile)

Parque O’Higgins

Encontra-se no centro de Santiago, entre as ruas Beaucheff e Rondizzoni. Inaugurado em 1873, foi desenhado pelos paisagistas Arana Borica e Guilherme Renner, francês. No século passado era um dos passeios populares dos santiaguinos e até hoje continua recebendo visitantes que organizam piqueniques, vão ao parque de diversões Fantasilandia e ao complexo de eventos e recitais Arena Santiago. Nas Festas Pátrias o parque fica repleto de postos de comida, dança, pipas e cultura popular.

Parque Forestal

É um dos parques mais tradicionais da cidade e está localizado na margem sul do rio Mapocho, entre as praças Baquedano e Prat. No seu interior estão localizados os museus Belas Artes e de Arte Contemporânea. Frequentemente são realizadas importantes atividades culturais e recreativas. Casais de namorados, malabaristas e artistas enchem o Parque de vida.

Parque Metropolitano

Com uma extensão de 728 hectares é o maior parque urbano do país. Os morros San Cristóbal, Chacarillas, Gemelos e Pirámida formam parte do Parque. Todos os fins de semana milhares de pessoas chegam a seus gramados e colinas para correr, caminhar ou andar de bicicleta. O parque se estende sobre uma grande parte do morro San Cristóbal, fácil de identificar devido à Virgem de 22 m que está no seu pico.

No verão os santiaguinos se refrescam nas piscinas do Parque Metropolitano. Tupahue, de 82 m de comprimento, está localizada na ladeira noroeste do morro San Cristóbal e decorada por muralistas mexicanos e chilenos. E a piscina Antillén, de arquitetura inspirada nas ruínas incaicas de Machu Pichu, com uma vista panorâmica da cidade de 360 graus.

Além disso, o parque oferece muitas áreas de piquenique, circuitos de trekking e exigentes rotas de ciclismo. Um jardim botânico, o Zoológico de Santiago, um funicular e um teleférico. Entrada por La Pirámide, Pedro de Valdivia Norte ou Pío Nono em Bellavista; lugar onde começa o funicular.

img_banner