Contribuição dos astrônomos chilenos

Cientistas chilenos formados em universidades do país realizam descobrimentos de repercussão mundial.

jueves, 29 de julio de 2010  
Aporte de Astrónomos chilenos Cerro Tololo (Photo:NOAO)

Em uma disciplina desenvolvida especialmente por profissionais de diferentes nacionalidades, o trabalho dos astrônomos chilenos tem proporcionado valiosas contribuições à pesquisa científica.

No começo de 2009, a somatória das técnicas de Sebastián López e Felipe Barrientos permitiu descobrir que as galáxias são capazes de adequar seu tamanho quando interagem com outras no interior dos cúmulos.

Já no final de 2008, um grupo formado principalmente por chilenos deu os primeiros passos do ambicioso projeto VVV, Vista Variables in the Via Lactea, que permitirá construir um mapa tridimensional da galáxia para estudar seu nascimento e desenvolvimento.

Muitos integrantes da atual geração de cientistas chilenos deram seus primeiros passos acadêmicos no país. De fato, quatro casas de estudos superiores oferecem planos de Astronomia.

O Departamento de Astronomia da Universidad de Chile  dispõe do Observatório Astronômico Nacional do cerro Calán como centro de operações. É a unidade de maior tradição no país, herdeira dos primeiros esforços por se interiorizar na disciplina, que datam da metade do século
XIX.

Por sua parte, o Departamento de Astronomia e Astrofísica da Universidade Católica realiza investigações tanto teóricas quanto observacionais, estas últimas graças ao acesso aos quatro telescópios VLT de Paranal, o Gemini South de Cerro Pachón e os dois telescópios Magallanes de Las Campanas.

Mais para o sul, a 500 km (310 milhas) de Santiago, o Departamento de Astronomia da Universidade de Concepción também dá formação acadêmica superior neste campo. É dirigida por estrangeiros, um deles o primeiro titulado em estudos de pós-graduação ditados por uma instituição educacional chilena.

Na cidade de Antofagasta, a Faculdade de Ciências da Universidade Católica del Norte oferece uma Licenciatura em Física com menção em Astronomia, e seus formandos poderão se desenvolver em observatórios astronômicos e centros de pesquisa, dentre outras áreas. Também possui um ativo Instituto de Astronomia.