Lago Llanquihue, notáveis povoados e o esplendor do vulcão Osorno

Um dos circuitos lacustres mais belos do Chile. Puerto Varas, Puerto Octay, Frutillar e Saltos del Petrohué.

viernes, 30 de julio de 2010  
Catedral Osorno Catedral Osorno (Photo:TurismoChile)

São 185 km de circuito que rodeiam o Llanquihue, o segundo maior lago do Chile com seus 87.770 hectares de território e que somente é superado pelo lago General Carrera. Descoberto por Pedro de Valdivia em 1552, permaneceu sem intervenção ocidental até a chegada dos colonos alemães no final do século XIX. Por isso, hoje existem formosas zonas patrimoniais de ares europeus. A magnificência do perfeito cone do vulcão Osorno e as quedas de água que o rodeiam completam este majestoso percurso.

Puerto Varas: Chegar a esta cidade a somente 20 km ao norte de Puerto Montt, é um espetáculo. Junto com o aparecimento da cidade se avista o lago Llanquihue e o vulcão Osorno em toda sua plenitude. É conhecida como a Cidade das Rosas pela grande quantidade desse tipo de flor que enfeita as suas ruas. Possui antigas construções do século passado, dentre as quais se destacam 10 Monumentos Nacionais e a declaração de Zona Típica de uma parte de seu traçado. Possui um cassino e comércio variado. Dentre as muitas praias se recomenda visitar a Niklitschek, localizada a 7 km e rodeada pela natureza.

Saltos del Petrohué: Um torrente gigantesco de água proveniente do Lago Todos Los Santos e as formações de rochas existentes no Parque Nacional Vicente Pérez Rosales são os elementos das monumentais quedas de água do Petrohué. Há passarelas para se aproximar das águas. Acesso controlado por Conaf. As quedas estão a 76 km a leste de Puerto Varas.

Vulcão Osorno: Foi chamado Hueñauca, que significa perigo nas alturas em mapuche. É a montanha que identifica a região, com um cone perfeito e 2652 m de altura. Possui um clima muito variável com abundantes chuvas. Apresenta dificuldade média com um tempo de subida de 6 a 7 horas. É recomendável para fazer trekking somente no verão. Durante o inverno se pode esquiar por suas ladeiras, há uma dezena de pistas e quatro tipos de arrastos. Encontra-se a 68 km de Puerto Varas.

Puerto Octay: Esta tranquila cidade se encontra na margem norte do lago Llanquihue e foi povoada em 1852. Existem numerosas casas de 1800, legado da colonização alemã que se mantêm em bom estado. Entre elas, destaca-se a do Museu El Colono, cuja temática recria as vivências dos colonizadores e o desenvolvimento comunal. Além disso, parte de sua coleção é exibida na Casa da Cultura e no Galpão Museu. Há muitos balneários próximos do porto e incríveis vistas às montanhas, sobretudo na Península Centinela, onde o lago aparece por ambos os lados do caminho. Na gastronomia, kuchen e cazuelas.

Frutillar: Simplesmente é uma das cidades mais belas do circuito. A 26 km ao norte de Puerto Varas, há antigas casas alemãs que ainda perduram em suas ruas realçando a beleza da margem do lago e evidenciando o cuidado dos vizinhos. O povoado é a sede das Semanas Musicais, evento do verão com música douta que utiliza o belo Teatro do Lago. Também se recomenda visitar o Museu Alemão, com um interessante moinho de água, a rua Phillipi e a Reserva Florestal Winkler, que possui uma floresta nativa e trilhas para caminhadas. Frutillar é o lugar perfeito para provar um verdadeiro lanche alemão.

Llanquihue: Aqui temos a nova Ruta de La Cecina, as melhores cervejas artesanais do sul, como a Colonos (muito recomendável) e uma série de antigas casas patrimoniais. Este lugar foi o primeiro assentamento dos colonos alemães em 1852.