Vale de Cochamó, paraíso da escalada e do trekking

Enormes florestas de carvalhos e montanhas de granito qualificadas a nível mundial. O convite já está feito.

lunes, 02 de agosto de 2010  
Valle de Cochamó Valle de Cochamó (Photo: Sernatur)

Repleto de larícios, montanhas, condores, pumas, trekking e pouca, muito pouca civilização. O vale de Cochamó é uma área de interesse que se espalhou boca a boca e, por isso, obteve a qualificação de Zona de Interesse Turístico pelo Serviço Nacional de Turismo.

Localizado a 138 km a noroeste de Puerto Montt, limita-se com o Estuário de Reloncaví. Do povoado de Cochamó são quatro horas de trekking antes de chegar ao primeiro dos refúgios que se localizam nas poucas planícies do lugar. A floresta temperada chuvosa está praticamente virgem em seus 22 mil hectares e é uma paisagem que realmente vale a pena conhecer.

Há várias trilhas para a caminhada que antigamente eram utilizadas pelos colonos para ir à Argentina. Ao realizar as travessias ao interior, os visitantes precisam ter bastante cuidado quanto aos alimentos necessários para os dias que durar a excursão. Destaca-se o circuito Rio Puelo – Llanada Grande e a trilha que leva ao Passo León.

Os picos graníticos do vale merecem uma menção especial. Há paredes para escalada com diferentes extensões e graus de dificuldade, tendo desde 20 m até 1000 m. Chamaram-na de Yosemite da América do Sul, porém, à diferença do parque norte-americano, aqui a aproximação às paredes é sempre muito difícil. Cochamó é uma das paragens mais belas do sul do Chile.