Acordos e compromissos com o mundo

O Chile firma acordos de livre comércio e simultaneamente promove a proteção do meio ambiente.

martes, 03 de agosto de 2010  
Flamencos en Chile Flamencos (Photo: Turismo Chile)

A abertura econômica do país não descuida nem posterga seus compromissos internacionais em matéria de proteção ao meio ambiente.  O Chile faz parte ativa das redes de acordos que existem para a preservação dos ecossistemas naturais do planeta.

A defesa do meio ambiente está no centro dos acordos bilaterais firmados por Chile. Fato comprovado tanto nos tratados de livre comércio com os Estados Unidos, a União Europeia e o Canadá quanto nos compromissos adquiridos com a Argentina e o Brasil.

O Convênio de Estocolmo sobre contaminantes orgânicos persistentes, o Protocolo de Kyoto, o Tratado da Antártida, o convênio sobre zonas úmidas e suas aves Ramsar e a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Silvestre (Cites), são alguns dos documentos multilaterais ratificados pelas autoridades chilenas.

Além disso, o Chile participa na Comissão de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas; no Foro de Ministros de Meio Ambiente da América Latina e do Caribe; na Reunião de Ministros de Meio Ambiente do MERCOSUL; na Reunião de Ministros de Meio Ambiente de Ibero-América e no Foro Mundial a nível Ministerial do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento).

E o ex-Presidente Ricardo Lagos Escobar foi designado em 2007 pelas Nações Unidas como um de seus enviados especiais para a mudança climática.

O Chile voluntariamente também se abriu a uma avaliação de desempenho ambiental por parte da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), instrumento que permite ter uma visão integral sobre a situação da gestão ambiental nacional.

img_banner