Da rede para o mundo

Internet no Chile

Suporte digital moderno, conteúdos plenamente livres e meios cidadãos caracterizam a imprensa escrita no mundo virtual.

martes, 03 de agosto de 2010  
Internet Internet

O Chile finalizou 2008 com 1,4 milhões de conexões a Internet: uma de cada três casas contava com aceso à rede. Isto explica, em parte, fenômenos como o ocorrido com a rede social Facebook, que registrou neste país o maior crescimento do mundo, partindo com 100 mil chegando a mais de 4,3 milhões de usuários nos 12 meses prévios a março de 2009.

Como provavelmente nenhum outro lugar, o Chile tem praticamente toda a sua oferta de imprensa escrita impressa - tanto diária quanto periódica - à livre disposição do mundo através da Internet, sobretudo no formato de “papel digital”, que replica exatamente através da tela do computador a apresentação convencional.

Os meios tradicionais contam com modernos sites com informação em linha e permanentemente atualizada. O grupo de El Mercurio tem como sua vitrina o Emol, enquanto Copesa tem denominado como Mediacenter a sua plataforma La Tercera.com. Os principais atores da rádio e da televisão têm replicado ditos modelos.

Existem meios sem suporte convencional e jornais digitais alimentados por “repórteres cidadãos”. Desde 2000, entre os primeiros se encontram o independente El Mostrador, o portal Terra, Cambio 21  e Ciper Chile, vinculado à Copesa, enquanto no segundo grupo existe uma rede que vai de Arica (O Morrocotudo) até Puerto Montt (O Repuertero).

Também tem sido notável a proliferação de blogs através de comunidades sociais, como Bligoo, ou Fayerwayer, um dos espaços de tecnologia mais lidos na América Latina. Na blogosfera local há usuários que escrevem sobre arquitetura, política, desenho, jornalismo, cultura, turismo e eletrônica, entre outros.

img_banner