Destinos Clássicos

Os melhores lugares de San Pedro de Atacama

miércoles, 04 de agosto de 2010  
Puritama Puritama (Photo:Sernatur)

Museu do Padre Le Paige: oferece uma extraordinária exposição que resume os 11 mil anos da cultura atacamenha. Dentre várias peças interessantes, há uma múmia conhecida popularmente como Miss Chile, com o cabelo e os cílios muito bem conservados. Mais de 4.000 caveiras, 450.000 objetos arqueológicos e 100 objetos etnográficos são algumas das atrações deste surpreendente museu.
 
Gêiseres do Tatio: é um dos lugares que mais impressiona. É o grupo mais numeroso de gêiseres existentes no Hemisfério Sul. Estão situados a 95 quilômetros de San Pedro e a 4.000 metros sobre o nível do mar. O caminho é rudimentar e há que sair de San Pedro antes do amanhecer. Contudo, o sacrifício é recompensado. Ao sair o sol, grandes jorros de vapor de 6 a 8 metros de altura brotam da terra. São as emanações de um rio subterrâneo que nasce no vulcão Tatio.

A melhor hora para visitar a zona é entre as 5:00 e as 7:00 horas da manhã, quando a intensidade dos jorros é maior, já que podem alcançar alturas de 10 metros ou mais. Além disso, na zona existem piscinas termais para um reparador banho ao meio dia.
 
Salar de Atacama: está a 55 quilômetros ao sul de San Pedro. A rua de acesso permite contemplar a impressionante beleza dos vulcões Lascar e Licancabur. Ao longo da rota, primeiro tem que se atravessar o povoado de Toconao e logo chegar à Lagoa Chaxa. O enorme campo salgado mede 100 quilômetros de comprimento e 80 de largura. É a terceira maior salina do mundo, depois da salina de Uyuni na Bolívia e do Grande Lago salgado de Utah, nos Estados Unidos. O lugar mais visitado é Chaxa, uma lagoa que é parte da Reserva Nacional Los Flamencos. São admiráveis as aves, os gansos marinhos dos Andes, as gaivotas andinas, os batuíras-de-peito-tijolo, os colegiais e os flamingos.
 
Toconao: é um típico povoado colonial do norte, localizado a 39 quilômetros de San Pedro. Seu artesanato em pedra liparita de origem vulcânica tem uma fama singular. A torre do campanário da igreja deste lugar está construída com esse material. Nas proximidades de Toconao fica a Quebrada de Jerez, peculiar devido aos seus curiosos petróglifos e à abundante vegetação. Aqui existe um restaurante e uma hospedaria ao lado da Praça de Armas. Pelas ruas se pode ver lhamas e vicunhas interagindo com crianças e jovens.

Pucará de Quitor: está a 3 quilômetros ao norte de San Pedro. É uma antiga construção pré-incaica do século XII. Declarada Monumento Nacional em 1982, esta construção era, oito séculos atrás, uma fortaleza do povo Kunza. Possui uma muralha defensiva que foi inútil ante o invasor espanhol, quem submeteu os defensores e ordenou decapitar todos os caciques da zona. As ruínas estão num lugar afastado da quebrada em cujo leito fluem as águas do rio San Pedro e do rio Grande.

Cordillera de la Sal e Valle de la Muerte (Cordilheira do Sal e Vale da Morte): as rochas desta formação da cordilheira têm uma grande quantidade de sulfato de cálcio e, à simples vista, parecem salpicadas com sal. Este ponto geográfico surge no caminho que une Calama a San Pedro. Milhões de anos atrás, a cordilheira era o fundo de um lago e foi criada pelos movimentos da crosta terrestre. As chuvas, o vento e o forte sol do deserto definiram sua forma atual, como se fosse uma escultura natural, que impressiona o visitante.


Para chegar a San Pedro deve-se atravessar o Valle de la Muerte. Ao amanhecer ou no entardecer, o panorama é inigualável.

 

img_banner