Estrada Austral, caminho da aventura

Mil, duzentos e quarenta quilômetros de lagos e florestas, pequenos povoados, vulcões ativos, glaciais e rios ideais para o rafting.

miércoles, 04 de agosto de 2010 Categoría: DestinosTop
Carretera Austral Río Futaleufú (Photo: Sebastián Alvarez / www.exchile.com)

Cruzar toda a geografia de norte a sul; a Estrada Austral se tornou uma das metas dos aventureiros e turistas que percorrem uma rota de povoados isolados e grandes belezas naturais. De mochileiros a ciclistas e caravanas de veículos procedentes de outros países percorrem os principais pontos das duas regiões da estrada: as regiões de Los Lagos e Aysén. O que todos encontram é uma grande aventura no meio da natureza viva.

A pouco mais de 100 km ao sul de Puerto Montt há 48.332 hectares protegidos desde 1998. O parque nacional Hornopirén é um dos menos conhecidos do setor, apesar de possuir imponentes paisagens. Destacam-se as florestas de larícios, o lago Pinto Concha e o vulcão Yates, de 2.187 m de altura. A 15 km de distância se localiza o belo povoado que tem o mesmo nome, além das termas de Llancahue.

O parque Pumalín é um recinto privado transformado em santuário da natureza e abrange 317.000 hectares de natureza sem intervenção humana. Sua entrada principal está a 30 km ao sul da aldeia de pescadores Gonzalo. Possui 11 interessantes trilhas através de montanhas, fiordes, numerosos lagos, ventisqueros, florestas milenares e do vulcão Pichimahuida, de 2400 m de altura. É possível desfrutar das Termas de Cahuelmó. Recomendamos informar-se sobre as possibilidades de alojamento, pois o vulcão Chaitén se encontra em atividade.

Caiaque no Futaleufú

O rio Futaleufú possui fama internacional. Apresenta uma das melhores descidas de águas claras para balsas e caiaques, proporcionando um potencial desenvolvimento turístico do povoado homônimo que se encontra a 420 km a noroeste de Coyhaique. Junto com o rafting, destaca-se a simplicidade do povoado de Futaleufú com belas casas de estilo chilote e infraestrutura turística. Nas proximidades há que visitar o lago e rio Espolón, junto com a reserva nacional Futaleufú. O lugar possui um benigno microclima.

Na metade do caminho entre Futaleufú e Coyhaique aparece a famosa ladeira Queulat. É uma longa e sinuosa subida que possui uma incrível surpresa: a vista panorâmica sobre montanhas e glaciais do parque nacional do mesmo nome. Zona protegida de 154.093 hectares com uma série de trilhas, destaca-se a que leva para um mirante sobre um ventisquero pingente.

Porto Puyuhuapi é um pequeno vilarejo que se limita com o parque, possui uma impressionante vista ao seio Ventisqueiro. Aqui se destacam dois lugares: as fábricas artesanais de tapetes únicas no seu tipo e as termas e SPA de Puyuhuapi.

O lago General Carrera é a maior bacia lacustre do Chile, com 136 mil hectares de superfície e 224 mil considerando sua binacionalidade, já que suas águas são compartilhadas com a Argentina. Possui notáveis povoados em seu território como Chile Chico, Puerto Ibáñez e Puerto Tranquilo. Sua geografia territorial também inclui reservas, parques nacionais e a presença de Campos de Hielo Norte. Há que visitar as Catedrais de Mármore de Puerto Tranquilo, belas cavernas naturais que contrastam com a cor esmeralda do lago. O General Carrera se encontra a 290 km ao sul de Coyhaique.

Com uma população de três mil habitantes, a cidade de Cochrane se encontra no vale do rio do mesmo nome, rodeada pelos vales dos rios Baker e Tranquilo. Oferece um grande refúgio para animais como o huemul e o condor na reserva nacional Tamango, localizada a 9 km ao norte de Cochrane. É centro de atividades como a descida em caiaque no Baker, encontros de costumes e tradições, circuitos de trekking e competições de acordeonistas.

Vila O’Higgins é o último povoado da Estrada Austral. Fronteiriça com a Argentina, a vila possui 500 habitantes e é chamada a capital de Campos de Hielo Sur. Foi fundada em 1966 e atualmente é habitada por colonos que fizeram deste lugar um ambiente ideal para os amantes do trekking e da aventura. Localiza-se na desembocadura do rio Mayer no lago O’Higgins e é vizinho de diferentes reservas nacionais. A natureza é prístina, com possibilidades de observar numerosa fauna nativa.

img_banner