Oportunidades acadêmicas

Intercâmbio universitário

As universidades chilenas têm convênios de intercâmbio de alunos com outros países.

domingo, 08 de agosto de 2010  
Intercambio Universitario (Photo: Universidad Católica)

Todos os anos aumentam o número de estudantes estrangeiros que chegam ao nosso país. Durante 2008,  mais de 10.000 estrangeiros estudaram no Chile.
Uma boa parte destes alunos chega justamente por programas de intercâmbio acadêmico. A maioria das universidades chilenas tem convênios de intercâmbio com instituições internacionais que permitem a chegada de estudantes de intercâmbio, tanto de pré como de pós-graduação.

São acordos com instituições do mundo inteiro que incluem países como o Japão, a Espanha e o Reino Unido, entre outros. A Universidade Católica do Chile, por exemplo, recebe quase 1.350 alunos estrangeiros ao ano. Noventa e cinco por cento são dos Estados Unidos, Europa, Ásia e Nova Zelândia.
Cursos regulares são oferecidos após prévio acordo assinado com outras universidades. Contudo, também há casos especiais nos quais se admitem alunos que não necessariamente são de entidades que têm convênios com as casas de estudo chilenas.


Os programas mais solicitados


A maior parte dos estrangeiros se interessa por estudar Economia, Ciência Política e Literatura ou fazer um MBA no Chile.
O modelo econômico do país e a assinatura de múltiplos tratados de livre comércio, o sucesso do modelo de transição democrática e uma história de escritores reconhecidos no mundo, são os fundamentos do interesse dos estudantes que chegam ao país. Meio ambiente, ecologia marinha e desenvolvimento sustentável são outras áreas com alta demanda.


Existem universidades que permitem aos estudantes obter dois títulos, um da casa de estudos chilena e o outro da universidade de origem. A maioria destes programas está feita com entidades europeias e norte-americanas.


O valor dos estudos depende sempre da quantidade de créditos que o aluno estrangeiro queira fazer. Em algumas entidades como a Universidade Católica, o normal é que os estudantes estrangeiros escolham cursos com um total de 35 a 40 créditos. De qualquer maneira não existem restrições e se o aluno quiser tomar mais cursos pode fazê-lo. Contudo, quando há convênios, os estudantes estrangeiros continuam pagando as mensalidades nas suas universidades de origem, o qual os exclui de ter que pagar na casa de estudos que visitam.


Como ter acesso

Para concorrer a um intercâmbio é recomendável ir até a agência de relações exteriores da sua casa de estudos para averiguar se há programas de intercâmbio com universidades chilenas. Todas as universidades chilenas também têm sites web onde você poderá averiguar mais sobre os prazos de solicitação.


Também é aconselhável entrar em contato com a instituição escolhida para o intercâmbio, já que cada instituição estabelece os seus próprios processos. Muitas universidades permitem que esta solicitação seja feita por internet, após preencher um formulário. Depois disso, se o pedido de intercâmbio é aceito pela universidade chilena, esta envia um certificado para que o estudante possa fazer o trâmite para a obtenção do visto correspondente.


É importante que os alunos estrangeiros tenham um bom domínio do espanhol, pois a maior parte dos cursos se dá nesse idioma. Se você quiser fazer estudos intensivos de espanhol, pode encontrar mais detalhes em Aprender Espanhol.

Para ver as universidades chilenas, ingresse a esta  lista em espanhol.


Se você quiser ingressar diretamente às seções internacionais das universidades chilenas, pode examinar a seguinte lista.

img_banner