Relatório de Transparência Internacional 2008

O Chile está entre os 23 países menos corruptos do mundo

O país sul-americano liderou a pesquisa a nível latino-americano junto com o Uruguai.

lunes, 09 de agosto de 2010  
 

O Chile foi situado entre os 23 países menos corruptos do mundo, segundo o relatório correspondente de percepção realizado pela Transparency International, de 2008.
Junto com o Uruguai, o país sul-americano obteve o primeiro lugar dentro da América Latina.
A pesquisa mediu os níveis de percepção de corrupção no setor público e esteve conformado por um índice composto, baseado em diversos questionários aplicados a especialistas e empresas. Assim como em 2007, o índice considerou 180 países numa escala de zero (percepção de muito corrupto) a 10 (percepção de ausência de corrupção).
Dinamarca, Nova Zelândia e Suécia compartilharam a maior pontuação, de 9,3, já no fim da lista esteve Somália com 1,0.
O Chile obteve 6,9 pontos, o mesm que França e Uruguai. Nesse sentido, superou países europeus como Espanha, Portugal, Eslovênia, Coreia do Sul e República Checa.
Em termos mundiais, a pesquisa confirmou que as nações de baixos ingressos demonstraram os níveis de corrupção mais altos, mas também houve retrocesso de alguns países ricos, depois da descoberta de alguns escândalos corporativos.

A Transparency International afirmou que para melhorar o desempenho, os estados devem contar com “instituições de controle mais sólidas, marcos legais estritos e uma regulamentação mais rigorosa que permitirá garantir níveis mais baixos de corrupção, assim como uma participação mais significativa de todos os membros da sociedade”.