Inverno 2009 no hemisfério sul

Meio milhão de visitantes espera pelos centros de esqui chilenos

Apesar da crise econômica e da diminuição do turismo mundial, investimentos de 10 milhões de dólares permitem ao setor oferecer atrativos panoramas.

lunes, 09 de agosto de 2010  
Valle Nevado Valle Nevado, Santiago.(Photo: Valle Nevado)

 A neve caprichou no Chile em 2009. Apesar de o frio primar há meses na zona centro e sul de seu longo território, a rainha dos centros de esqui adiou sua chegada mais que o normal. Mas, antes da metade do ano, os mais altos cumes e pés da cordilheira de Los Andes estavam cobertos de branco.

No Chile, o turismo gera ao redor de 2 bilhões de dólares anuais aproximadamente. Um terço deste valor provém da atividade invernal. Foi por isto que o último dia 22 de julho, início formal da temporada de inverno, causou tantas expectativas.

Com uma oferta hoteleira de luxo, o último em tecnologia e em equipamentos para alugar, os empresários deste setor materializaram investimentos por 10 milhões de dólares nos sete principais complexos recreativos à espera de receber uma cifra de visitantes parecida à de 2008. Ou seja, quase 500 mil pessoas, segundo as estimativas do setor.

Câmera, ação!

Em 2009, os primeiros em aproveitar a neve virgem foram os entusiastas que subiram ao Valle Nevado Ski Resort, que oferece a maior superfície do hemisfério sul. Localizado a 60 km (37 milhas) do aeroporto internacional de Santiago, possui perto de 9.000 hectares (mais de 22 mil acres) de terreno.

Três hotéis, apartamentos, oito restaurantes, bares, pub, piscina aquecida, fitness center, academia de ginástica, creche e uma grande variedade de lojas se destacam no cardápio do recinto.

Neste centro, a aposta é por um moderado aumento dos visitantes para chegar a 150 mil aproximadamente. “Deste público, 55% corresponde a clientes nacionais, 30% a brasileiros, 10% a norte-americanos e 4% a argentinos, entre outras nacionalidades. É por isso que nos preocupamos em melhorar as comodidades em nossas pistas e em nossos hotéis”, explica o gerente geral, Ricardo Margulis.

Agora é possível ter acesso até ali saindo do complexo El ColoradoFarellones que, por sua vez, se conecta com La Parva graças à interconexão dos três vales andinos, dando origem ao maior espaço esquiável da América do Sul, com uma rede de 45 elevadores de esqui e um sistema integrado de mais de 100 km (62 milhas) de pistas.

Em setembro, La Parva receberá uma das etapas do Freeskiing World Tour devido à implantação do novo vale de 100 hectares para a prática de esqui fora de pista, com Fabres. Nas proximidades de Santiago também é possível se divertir em Portillo, onde renovaram a piscina e adquiriram um novo tapete de 80 m para principiantes; em Lagunillas, ao sudeste da cidade, na zona chamada Cajón del Maipo, e em Chapa Verde, no interior de Rancagua.

Outras alternativas

O resort de montanha Termas de Chillán, na cordilheira da cidade de mesmo nome, está localizado a 400 km (248 milhas) da capital; duplicou a capacidade de um dos seus dois hotéis e implantou um snowpark e um bar ao lado das suas pistas. Tudo isso somado à maior pista da região, com sete quilômetros (4,3 milhas) de extensão.

A 84 km da cidade de Temuco, no interior do parque nacional Conguillío e nos pés do vulcão Llaima, encontra-se o complexo invernal Araucarias que oferece a seus 10 mil visitantes anuais, 350 hectares de terreno a 1.950 m acima do nível do mar. Na mesma zona e junto à reserva nacional Malalcahuello se encontra o centro de montanha Corralco.

Pucón não só é sinônimo de triathlon e praias banhadas pelo lago Villarrica, como também é possível encontrar as instalações de um atrativo centro de esqui apto para a prática do snowboard. Localizado a 20 minutos do centro da cidade, subindo pelas ladeiras do vulcão do mesmo nome.

Ainda mais para o sul, uma outra opção é Ski Antillanca localizado a oeste de Osorno, no parque nacional Puyehue. Em terras patagônicas, as alternativas são as motos e o novo tobogã no Snowpark da reserva Huilo Huilo; El Fraile está nas proximidades de Coyhaique e é enfeitado por florestas de espécies autóctones, e o Club Andino, a minutos da austral Punta Arenas, um dos poucos lugares do planeta onde se pode esquiar olhando o mar.

img_banner