Guia Best in travel 2011

A Patagônia chilena é um dos 10 destinos top do Lonely Planet

A publicação turística mais popular do mundo qualificou a zona como uma paragem inóspita “não apta para cardíacos”, onde se pode encontrar guanacos, glaciais e selvas virgens.

miércoles, 09 de febrero de 2011  

A Patagônia é um dos destinos turísticos mais importantes do Chile e atrai visitantes do mundo inteiro que ficam maravilhados com as suas montanhas, seus lagos e glaciais, ou então, decidem seguir os passos dos exploradores europeus no estreito de Magalhães. Graças aos seus extensos parques verdes sem estradas e à sua distância do resto do mundo, esta zona continua sendo uma das regiões virgens mais impressionantes do planeta. Foi por isso que o Lonely Planet a selecionou como um de seus 10 destinos prioritários para 2011.

"A paisagem da Patagônia chilena não é apta para cardíacos. Em um planeta cheio de gente, é surpreendentemente gratificante encontrar espaços abertos onde o GPS não ajuda a encontrar nada e uma jaqueta Gore-Tex é insuficiente como proteção contra os elementos do clima", afirma o exemplar de Best in travel 2011, que destaca o inóspito e o distante do lugar, bem como a beleza do sul do país.

Com os anos, cada vez mais os visitantes têm encontrado formas criativas para percorrer este extenso território. Por exemplo, a Carretera Austral  através de bosques, lagos, rios e montanhas permite o acesso por terra à remota Patagônia Norte, que conecta Puerto Montt com Villa O'Higgins, ao longo de 1.240 quilômetros (770 milhas ) de terreno agreste.Outros preferem o ferry Navimag para passear pelos canais e pelas centenas de ilhas que separam a costa do oceano Pacífico.

A máxima atração do extremo austral do Chile, as Torres del Paine, continua sendo o objetivo final para muitos viajantes no fim do mundo. No entanto, é a selva virgem, intacta e intocável, que ganhou a atenção da equipe editorial do Lonely Planet, que ressaltou “as flutuações climáticas, os imponentes glaciais, os vulcões ativos e as manadas de guanacos que se movem através de fantásticas paisagens de montanha”.

Como resposta ao crescente interesse pelos rincões perdidos da Patagônia chilena, têm surgido rotas e operadores turísticos que se aventuram através dos desertos de Aysén e da Tierra del Fuego. Porque se trata, como adverte o Lonely Planet, de um setor “escassamente habitado por agricultores e pescadores suficientemente fortes como para desafiar suas temperaturas e isolamento extremos”.

A Patagônia do Chile divide o seu lugar na lista do Lonely Planet com regiões tão diversas como a península do Sinai no Egito, as ilhas Marquesas da Polinésia e a Capadócia na Turquia.

A maioria das viagens a esta região do sul do mundo requer de uma parada na cidade capital de Santiago, selecionada pelo The York Times como o melhor destino para 2011. A combinação da maior cidade do país com suas regiões inóspitas dá aos visitantes a oportunidade de experimentar a incrível diversidade que faz do Chile um dos lugares mais surpreendentes do orbe.


img_banner