Benjamín Lechuga

Steve Vai premia jovem guitarrista chileno com uma bolsa de estudos para Londres

Aos 23 anos, já tem quatro discos de estúdio com a sua banda Delta, além de abrir os shows de Dream Theater e Stratovarius em Santiago.

miércoles, 11 de mayo de 2011  

O guitarrista norte-americano Steve Vai concedeu ao jovem chileno Benjamín Lechuga uma bolsa de estudos completa para estudar no The Institute of Contemporary Music Performance de Londres.

O aluno da Escola Moderna de Música de Santiago foi distinguido com o maior prêmio do concurso que é organizado anualmente por este artista reconhecido por seu virtuosismo com as seis cordas através da sua fundação Make a noise.

Como qualquer outro participante, Lechuga enviou um vídeo de três minutos para a organização do concurso com a interpretação de um tema solo. A primeira surpresa chegou no momento em que foi notificado como um dos oito finalistas do mundo inteiro. Logo em seguida, foi entrevistado através do Skype por acadêmicos a respeito de suas aptidões, conhecimentos técnicos e nível de inglês.

Por último, foi Steve Vai pessoalmente quem escolheu o seu registro audiovisual como o ganhador do programa intensivo de diplomado, avaliado em cerca de US$ 8.200, e que o manterá por um ano na capital britânica a partir do próximo mês de setembro.

Para tais efeitos, se viu obrigado a congelar seus estudos de quinto e último ano de Arranjos e Composição e deixar em stau quo sua participação no quinteto de rock progressivo Delta, ao qual se uniu quando tinha apenas 15 anos.

“Quero preparar o caminho para a minha banda na Europa e aproveitar as minhas férias para, quem sabe, poder fazer uma pequena turnê”, adianta Lechuga sobre o grupo com o qual já soma quatro discos, além de abrirem os shows do Dream Theater e do Stratovarius em Santiago.

Paralelamente, durante os meses que ainda faltam para a viagem, se propôs a gravar um disco como solista. “Apesar de saber que é complicado, quero ter o meu trabalho debaixo do braço na eventualidade de que me encontre com Steve Vai”, disse aterrissando as expectativas.

A paixão pela música é antiga para Benjamín Lechuga. Aos 10, já imitava os riffs de Megadeth, Metallica e Pantera na guitarra elétrica que um primo havia emprestado ao seu irmão mais velho – o mesmo que dois anos mais tarde lhe fez uma pergunta crucial: “Quer conhecer um guitarrista de verdade?”. E foram ver Steve Vai tocar ao vivo no Chile.

Já como estudante do The Grange School de Santiago, tomou aulas particulares com Alejandro Silva, quem serviu de nexo com os integrantes do Delta, que o convidaram a participar do grupo e onde debutou gravando seu primeiro disco apesar da pouca idade - 15 anos - e da diferença etária com o resto do grupo.

Quando criança, tocava até nove horas diárias e dormia abraçado à guitarra. Essa mesma perseverança fez com que a minha família me apoiasse quando decidi fazer deste passatempo o meu trabalho e conseguir coisas tão importantes como o patrocínio de Ibanez inclusive antes de terminar a secundária”, arremata.


img_banner