Sucede JK Rowling

A chilena Isabel Allende obtém o prêmio Hans Christian Andersen

A Fundação que leva o nome do célebre literato dinamarquês reconheceu a trajetória da autora de A casa dos espíritos.

lunes, 25 de julio de 2011  

Por sua trajetória e capacidade para “enfeitiçar” os seus leitores, a escritora chilena Isabel Allende foi distinguida com o prêmio Hans Christian Andersen, outorgado pela fundação que leva o nome do literato dinamarquês e que na sua primeira edição de 2010 foi dado à criadora da saga Harry Potter, a britânica JK Rowling.

“Estou orgulhosa e feliz, porque isso de certa forma me acerca a Hans Christian Andersen, um dos mais extraordinários narradores de todos os tempos. Quem não conhece os seus contos? Todos crescemos com A pequena sereia e seus outros inesquecíveis personagens”, comentou a El Mercurio a autora sobre o reconhecimento, dotado com cerca de US$ 95 mil.

Allende receberá esse prêmio em setembro de 2012 em Odense, cidade natal do autor de João e o pé de feijão e  O soldadinho de chumbo. Nessa mesma localidade, em 2005, foi nomeada embaixadora internacional de Hans Christian Andersen por motivo dos 200 anos de seu natalício, acrescentou em sua nota o jornal matutino La Tercera.

O jornal editado em Santiago recordou que Isabel Allende foi distinguida pela revista Forbes como uma das 10 escritoras mais poderosa do mundo e o seu último romance, O caderno de Maya, lidera os rankings de livros mais vendidos na Espanha, na Argentina e no Chile, onde  recebeu o Prêmio Nacional de Literatura, em 2010.

A meados de agosto, a autora de A casa dos espíritos e Retrato em sépia percorrerá várias escolas chilenas, algumas destas localizadas em Chiloé. “Estou bastante entusiasmada com essa viagem. Vamos para lugares aonde nunca vou, a cidades e povoados pequenos. Os escritores somente vão passar por Santiago. Vamos ir para nos encontrar com professores e estudantes”, afirmou ao jornal La Tercera.

Entre outras atividades, depois da visita ao seu país, a escritora -cujas vendas se calculam em pelo menos 50 milhões de exemplares- em outubro se dirigirá à Espanha, onde receberá o prêmio Cidade Alcalá das Artes e das Letras 2011, um reconhecimento que anteriormente foi dado a Ana María Matute, Fernando Fernán Gómez e Adolfo Marsillach, entre outros.

img_banner