Temporada do esporte branco

Guia para esquiar no Chile: tíquetes, indumentária e como chegar

Dicas práticas sobre os principais centros de esqui do país e os implementos necessários para esta grande aventura.

miércoles, 01 de febrero de 2012  

No Chile o esqui é uma atividade que atrai o interesse de milhares de turistas todos os anos. A formosa e extrema geografia natural além da boa qualidade das pistas e da infraestrutura dos seus centros e bons acessos tornam o país não somente um referencial neste tipo de esportes na América Latina, como também um excelente programa para toda a família ou grupos de amigos.

Da mesma forma que em qualquer país, para praticar este esporte no Chile você vai precisar de implementos especiais que se podem comprar nas lojas especializadas dos diversos centros comerciais.

Uma destas é o Mall Sport, um lugar especialmente idealizado para os amantes do esporte onde você poderá encontrar a vestimenta e os implementos necessários para qualquer tipo de disciplina, inclusive o esqui e o snowboard.

Também existem pequenas lojas como Nautisport, La Bolsa del Ski, Andesgear e Ski Ahorro. Todas localizadas no setor norte oriente de Santiago.

Se você está começando a praticar o esqui, te recomendamos primeiro alugar o equipamento e somente adquiri-lo quando tenha decidido desenvolver esta atividade periodicamente. O centro comercial Omnium tem duas lojas que alugam equipamentos e indumentária: Ski El Colorado e Ski Total.

Centros de esqui

Existem várias pistas de esqui ao longo do Chile, e muitos centros estão perto da capital, Santiago. Cada um deles possui características distintas e está enfocado a um público diferente segundo o nível ou a habilidade que se tem para esquiar.

El Arpa. Encontra-se a somente 108 quilômetros de Santiago e a 43 quilômetros de Los Andes, El Arpa é pura neve virgem, sem pistas nem andariveles, e dois snowcats que permitem esquiar com vista panorâmica ao Aconcagua. El Arpa é obra de Toni Sponar, um octogenário austríaco que na década de 50 chegou ao Chile e se apaixonou de Los Andes. Comprou dois mil hectares de montanha e, sem mais capital que o seu sonho, se lançou a construir seu próprio centro, tarefa que três décadas depois ainda não consegue concluir.

La Parva

A 42 quilômetros de Santiago, La Parva foi fundada pelos franceses residentes no Chile. Caracteriza-se por seu ambiente familiar e uma montanha que permite um esqui intenso e divertido. Localizada em direção ao norte, suas pistas recebem sol o dia inteiro, algo que se agradece especialmente no inverno. É um lugar de treinamento de equipes internacionais de esqui e se destaca por suaves colinas e amplos bowls, além de verticais chuts. Os passes diários custam US$70 (33 mil pesos chilenos).

El Colorado

São quase mil hectares para a prática de esqui, somando às de Farellones, que depende do mesmo Centro. O seu nome se deve a um morro em forma de cone com amplas ladeiras e suaves pendentes. As pistas ideais para aprender são as Colorado Chico 1 e 2, que dispõem de andariveles  de arraste fáceis de usar. Depois estão todas as pistas intermediárias, como Cóndor e León, que definem o estilo ágil e competitivo do centro. Já La Cornisa e Cono Este exigem mais habilidade e experiência. Estas duas últimas são pistas que, respectivamente, estão de frente para o leste e para o sul  e oferecem uma neve mais seca. Para dormir no El Colorado existem confortáveis hotéis, chalés, refúgios e apartamentos. A oferta gastronômica vai da comida rápida até a sofisticada comida internacional. O tíquete diário custa US$70 (33 mil pesos chilenos).


Valle Nevado

Seguindo pela Rota G-21, ou Caminho a Farellones, o Valle Nevado se encontra a somente 60 quilômetros do aeroporto de Santiago. Definitivamente se trata de um moderno complexo hoteleiro desenhado pelo arquiteto chileno Eduardo Stern, quem reproduziu o estilo gaulês de Les Arcs. O Valle Nevado conta com três hotéis e dois edifícios de apartamentos, além de spa & fitness center, minimercado, boutiques e vários restaurantes. A sua neve é perfeita com exposição ao sol no sentido sul - oriente, característica que permite sua melhor conservação. O tíquete custa US$73 (34 mil pesos chilenos).


Portillo

É um dos centros de esqui mais antigos e prestigiados do continente. Estas pistas, limítrofes à bela lagoa del Inca, foram, inclusive, sede de um campeonato de esqui mundial em 1966. Conta com neve em pó, pistas especiais para a prática de snowboard e também com o clássico Gran Hotel de Portillo. O centro está a 164 quilômetros de Santiago e se pode chegar pela rota 57. O preço do tíquete na alta temporada é de US$70 (33 mil pesos chilenos).


Nevados de Chillán

Aos pés do cordão montanhoso Nevados de Chillán, este grande centro de esqui é famoso por  todo o seu extraordinário terreno fora da pista. Nos Nevados de Chillán nove andariveles conectam 28 pistas bem aplanadas com mais de mil metros de desnível. No pico, uma extraordinária vista em 360 graus inclui  uma privilegiada vista do vulcão Antuco, da majestosa Sierra Velluda e do vulcão Domuyo, na Argentina. Bastante próximo se encontra Las Trancas, uma pequena vila andina com  hotéis e chalés localizados entre bosques, cascatas e escarpados.   As opções são múltiplas: circuito para praticar esqui nórdico e outro para andar em motos de neve, um remoçado snowpark e tobogã de neve. Além do grande hotel Termas de Chillán, com cassino incluído.

Antillanca

Situado no Parque Nacional Puyehue. Com imponentes vulcões e misteriosos  bosques que parecem saídos de um conto, o Centro de Esqui Antillanca foi fundado em 1945. Com o tempo se transformou em um dos melhores equipados do sul do país.  Tem restaurante e cafeteria e um aconchegante hotel. Oferece 400 hectares de terreno para esquiar, destacando as áreas ao redor do vulcão Casablanca e, especialmente, ao imponente Cerro Hayque. Para adultos, o passe diário custa US$45 (21.500 mil pesos chilenos).



Corralco

A cada dia que passa fica mais na moda, e oferece a possibilidade única de esquiar entre araucárias. Possui um lodge e uma pequena cafeteria, também creche infantil, centro de primeiros socorros e ski shop. Além disso, oferece uma cadeira dupla e nove pistas; destas, Pudú e Huemul -  a mais longa - são para principiantes. Puma e Cóndor para esquiadores com mais experiência. O centro funciona somente nos fins de semana e, a partir de setembro, também nas sextas-feiras. Uma aventura notável é subir em um snowcat para descer esquiando desde a cratera Navidad.

Cerro Mirador

Encontra-se a somente 15 minutos da Plaza de Armas de Punta Arenas, no extremo sul do continente americano. Trata-se do centro mais austral do Chile e se pode esquiar olhando para o Estreito de Magalhães e Terra del Fuego. Administrado pelo Club Andino de Punta Arenas, são 18 hectares ao interior da Reserva Nacional Magallanes. Pode-se esquiar entre as árvores, enquanto uma cadeira de dois lugares e um andarivel de arrasto conectam as suas 14 pistas. Conta também com cafeteria, creche infantil e escola para crianças.

Como chegar

Os diversos centros de esqui que o país oferece aos amantes do esporte branco estão reunidos por zonas. Os mais visitados são os da zona central: Portillo, La Parva, El Colorado, Farellones e Valle Nevado. A estes lugares é possível chegar através de empresas que prestam serviços de transporte aos centros. Alguns destes são Ski Ahorro, Skitotal, Skivan e El Colorado Store.

Também se pode chegar com um carro levando em consideração as indicações que aparecem aqui ou então na página web de cada centro de esqui. Sugere-se dirigir com luzes baixas e precaução, e sempre levar correntes no veículo para que o carro não patine. Se você tiver problemas em colocá-las, existem "correnteiros" na área que as coloca em troca de dinheiro.

Também te recomendamos ler o Manual "Conduzindo na Montanha", feito pela Comissão Nacional de Segurança de Trânsito (Conaset) que te permitirá dirigir melhor por estas áreas.

Já aos centros da zona sul como Corralco, Los Arenales e Las Araucarias é possível cegar através de duas agências de  viagem: Politur e Trancura, com saídas todos os dias a partir da cidade de Pucón.

img_banner