Blog cita a ilha de Páscoa

Forbes diz que "o lugar mais interessante do mundo" está no Chile

“Não existe nada parecido” a esse misterioso território polinésico, garante o especialista da revista norte-americano Larry Olmsted.

viernes, 19 de agosto de 2011  

Por seus atributos que a tornam “incrível e fascinante”, o blog The great life da revista Forbes qualificou a ilha de Páscoa, localizada no mar territorial do Chile do Pacífico Sul, como “o lugar mais interessante do mundo”.

O autor da nota, Larry Olmsted, inclusive se atreveu a pôr esta ilha acima de outros destinos turísticos “remotos e exóticos cheios de ruínas antigas”, como as cidades maias da península do Yucatán, Machu Picchu ou as pirâmides do Egito.

“Há muitas coisas que a tornam fascinante, mas a maior de todas é o mistério (...) A ilha de Páscoa é um enigma quase total, uma cidade fantasma de proporções épicas, uma cultura inteira desaparecida sem deixar vestígios e que não deixou nada mais que uma infinidade de esculturas gigantes de pedra conhecidas como moáis e um montão de perguntas sobre por quê e como se produziu esta massiva extinção”, acrescentou.

O também colaborador de USA Today e Investors Business Daily explicou que esta paragem polinésica é um convite para que adultos e famílias inteiras a visitem pelo menos uma vez na vida, pois se trata de um lugar formoso onde se pode encontrar com surpresas nos lugares menos prováveis.

“Esta ilha de costa rochosa está rodeada de despenhadeiros e possui um incrível vulcão com uma lagoa em cuja borda se pode caminhar. Há um montão de trilhas e paisagens, além dos moáis, é claro”, adicionou.

Para Olmsted, a ilha de Páscoa “é um lugar profundamente espiritual e emocionante. Realmente, não há nada que se parece a ela entre tudo o que se possa ser visto em qualquer outro lugar”.

O blogueiro da revista norte-americana elogiou o desenvolvimento turístico, expressado no reconhecimento do hotel que a rede Explora possui ali, e sugeriu parar na capital do Chile quando viaje a Rapa Nui.

“(Santiago) é uma das joias ocultas mais subestimadas, (uma cidade) segura e interessante, com bons hotéis, comida e vinho em cada esquina, além de preços comparáveis aos da Europa ou aos de qualquer outro lugar”, afirmou.

img_banner