Terceiro para o país em 35 anos

Poeta chileno Nicanor Parra recebe o prêmio Cervantes 2011

O já nonagenário criador da antipoesia foi distinguido com o galardão mais importante das letras hispanas.

jueves, 22 de diciembre de 2011  
Poeta chileno Nicanor Parra se adjudica el premio Cervantes 2011 Miembro de una familia íntimamente vinculada a la cultura popular, Nicanor Parra tiene entre sus hermanos a Violeta, Eduardo y Roberto.

O chileno Nicanor Parra foi distinguido com o prêmio Cervantes 2011, o mais importante das letras hispanas e que há 35 anos é concedido pelo Ministério de Cultura da Espanha.

Conhecido como o pai da antipoesia, o também acadêmico e matemático nascido em 1914 no lugarejo de San Fabián de Alico, localizado a 400 quilômetros ao sul de Santiago, receberá também um estímulo de US$ 168 mil.

Licenciado em Ciências Exatas e Físicas pela Universidade de Chile, Parra começou a escrever desde muito jovem. Publicou o seu primeiro livro em 1937 com o título Cancionero sin nombre (Cancioneiro sem nome).

Com o passar dos anos, adotou uma linha própria, que supôs a introdução de uma linguagem cotidiana na poesia tradicional e a aplicou em Poemas e antipoemas, que apareceu em 1954.

Foi reconhecido com o Prêmio Nacional de Literatura (1969), o Prêmio de Literatura Latino-americana e do Caribe Juan Rulfo (1991) e o Prêmio Reina Sofía de Poesia Ibero-americana (2001), entre outras tantas distinções.

Parra é o terceiro chileno a receber o Cervantes. Previamente, foram distinguidos o atual embaixador do Chile na França, Jorge Edwards (1999), e Gonzalo Rojas (2003), que faleceu no último abril.

Exemplos de outros renomados expoentes da literatura em espanhol ganhadores do prêmio são Alejo Carpentier, Jorge Luis Borges, Octavio Paz, Rafael Alberti, Ernesto Sábato, Carlos Fuentes, Adolfo Bioy Casares, Mario Vargas Llosa e Camilo José Cela.

Imagem: cortesia Dibam

img_banner