Atletas do mundo correrão para reflorestar a Patagônia do Chile

Inédita prova de 10 Km, 21 Km e 42 Km reunirá mais de 250 corredores no parque nacional Torres del Paine. 

martes, 21 de agosto de 2012  
Atletas del mundo correrán para reforestar la Patagonia de Chile

Pela primeira vez na sua história, o parque nacional Torres del Paine do Chile receberá a Patagonian International Marathon, que será realizada no próximo dia 23 de setembro organizada pela NIGSA, a empresa fundadora e criadora da Patagonian Expedition Race, que foi distinguida pela BBC como “a última corrida selvagem do mundo”.


Nesta oportunidade, os participantes não somente correrão 10, 21 ou 42 quilômetros em um circuito imerso em um dos destinos turísticos mais reconhecidos do país no estrangeiro, senão que terão como objetivo adicional somar árvores para a campanha Reforestemos Patagonia, que tenta conseguir fundos para dotar o extremo sul do país com um milhão de espécies nativas.


As inscrições estarão abertas até o dia 7 de setembro, com valores de entre US$ 92 e US$ 145 equivalentes em moeda nacional de acordo à categoria e podem ser realizadas diretamente na página web do evento.


No fechamento desta nota, mais de 250 corredores já haviam confirmado a sua participação, entre os quais se contavam esportistas de Estados Unidos, Reino Unido, Bélgica, França, África do Sul, Áustria, México, Brasil e Argentina, além do Chile.


Entre os inscritos, se destaca o atleta belga Stefaan Engels, conhecido como “Marathon Man” após correr 365 maratonas na mesma quantidade de dias consecutivos, e o chileno Matías Anguita, que acaba de correr 40 circuitos de 42 quilômetros nas ruas de Santiago durante dias seguidos para somar apoios a esta cruzada de plantação arbórea.


“Temos como visão comum fomentar a proteção desta zona afetada gravemente pelos incêndios florestais de 2011, que consumiram 17 mil hectares. Isto é algo concreto que se pode fazer para reflorestar a Patagônia do Chile de maneira saudável e positiva. Esperamos que tanto os chilenos como os estrangeiros se motivem e não só se somem correndo, bem como também fazendo a sua doação em árvores”, sinalizou Javier Fuentes, um dos artífices desta campanha.


A meta colocada pelos organizadores é de reunir 2 mil árvores –entre lengas, coigües e ñirres- através da doação voluntária dos corredores inscritos, das empresas patrocinadoras e do público em geral.


Imagem: gentileza Wenger Patagonian Expedition Race / Scott Clark

img_banner