Google construirá no Chile o seu primeiro centro de dados da América Latina

A escolha se baseou no incentivo que o país proporciona ao investimento estrangeiro, à inovação e ao crescimento da internet.

martes, 18 de septiembre de 2012  
Google construirá en Chile su primer centro de datos de América Latina

Google qualificou como um “passo muito importante” a instalação de um centro de dados no Chile, o sétimo do mundo e o primeiro na América Latina, projeto para o qual anunciou um investimento de US$ 150 milhões no longo prazo.

Localizada na zona norte de Santiago, especificamente na comuna de Quilicura, a construção “será uma das mais eficientes e amigáveis com o meio ambiente” que existe na região.

A empresa, com sede em Mountain View, Califórnia, anunciou que o “data center” se unirá às operações de seus pares em Estados Unidos, Finlândia, Bélgica, Hong Kong, Singapura e Taiwan a meados de 2013.

“Estamos construindo este ‘data center’ para assegurar que nossos usuários ao longo da América Latina e do mundo desfrutem do acesso mais rápido e confiável possível a todos os serviços da Google”, acrescentou.

De acordo com a empresa, um centro de dados não é “uma instalação com muitos computadores que armazenam e processam grandes quantidades de informação”.

Sobre a escolha do Chile, destacou a sua “trajetória histórica de apoio ao investimento estrangeiro, ao fomento de uma atmosfera propícia para a inovação e para o desenvolvimento de políticas e regulações de vanguarda que estimula o crescimento da internet”.

“O Chile também tem investido bastante no desenvolvimento de uma infraestrutura fiável e de uma força de trabalho qualificada e de primeiro nível”, acrescentou a Google, que escolheu Quilicura depois de um “processo de seleção rigoroso e exaustivo”.

O titular da Subsecretaria de Telecomunicações (Subtel), Jorge Atton, garantiu a El Mercurio que “isto permitirá ter o conteúdo desta plataforma mais próximo dos usuários, que no final significará menores tempos de resposta e, além disso, uma importante diminuição do gasto em enlaces internacionais”.

Imagem: Centro de imprensa da Google

img_banner