Razão nº 3

Um país competitivo

O Chile é líder regional no fluxo de investimentos estrangeiros, telecomunicações e imagem país, entre outros aspectos.

martes, 20 de julio de 2010  
Recursos Humanos

O Chile se consolidou como a economia mais competitiva da América Latina. Isso se deve, principalmente, ao seu crescimento econômico sustentável no tempo e à sua abertura comercial, que lhe permitiram sobressair no nível internacional sob o selo de um mercado livre e dinâmico. Esta situação está avalizada pelas instituições que medem anualmente a competitividade global.

No Relatório Mundial de Competitividade 2012, publicado pelo Institute for Management Development (IMD), o Chile se localizou no 28° lugar entre 59 países, mantendo a liderança regional graças aos seus pontos fortes no fluxo de investimentos estrangeiros, às finanças públicas e ao seu mercado de trabalho. Com este resultado, o país se manteve como uma sede atraente para as atividades produtivas e para os serviços.

O Chile teve as suas melhores notas em eficiência governamental e no manejo dos negócios, resultados que lhe permitem encabeçar o sub-ranking latino-americano e se destacar no 18° lugar dentro do grupo de economias com menos de 20 milhões de habitantes.

No Índice de Competitividade Global (ICG) 2011-2012, publicado pelo Fórum Econômico Mundial, o Chile obteve 4,7 pontos, resultado que o situou no 31° posto entre 142 economias e o manteve em uma posição estável com respeito às medições anteriores, confirmando-o uma vez mais como o país mais competitivo da América Latina e o Caribe.