Coquimbo: Lendas de piratas e boêmia

A 12 km de La Serena, esta cidade-porto possui histórias de corsários que assolaram a região durante os séculos XVI e XVII, entre eles o próprio Sir Francis Drake. A cidade possui todos os motivos para dizer que Coquimbo tem muitas histórias para contar.

jueves, 22 de julio de 2010  
Coquimbo Coquimbo (Photo:Chilephoto)

Os habitantes de Coquimbo dizem ter o monumento mais alto da América do Sul, a chamada Cruz do Terceiro Milênio. A mesquita Mohammed VI também lhe deu um ar multicultural à capital regional.

Mas nas suas ruas sempre houve influências de diferentes culturas. No Forte Coquimbo e no Domo são exibidos vestígios da cultura Ánimas, habitantes pré-hispânicos da zona. Séculos depois os ingleses fizeram sua aparição, primeiro com os afamados corsários que desembarcaram em Coquimbo; Sir Francis Drake em 1579, Bartolomé Sharp em 1680 e Edward Davis em 1686. As visitas dos flibusteiros deixaram mais de uma lenda; uma delas diz que Drake deixou um grande tesouro enterrado na praia de La Herradura.

A criação do Bairro Inglês também é um legado dos britânicos, casas de dois andares do século XIX próximas ao porto. O visitante não pode deixar de percorrer este setor da cidade que foi transformado no foco principal da atividade cultural, além de visitar os restaurantes, o cassino e os pubs localizados nas antigas casas. A juventude fez deste bairro seu ponto de encontro e  das festas de fim de semana.

Atrações de Coquimbo

Mercado de Pescadores

Localizado na Avenida Costanera, com uma grande variedade de peixarias ou cebicherías onde se pode comer peixe cozido no limão, além de restaurantes simples nos quais se grita à viva voz a oferta do dia. É impossível não provar o churrasco marino, emblemático sanduíche da zona que contém um pedaço de peixe frito servido em pão francês. Este é o lugar onde se abordam as embarcações que percorrem do porto até Punta Pelícanos, passando pelo Farol Punta Tortuga, pela pequena ilha Pájaro Niño e pela ilha de Los Lobos.
 
Praias

A mais conhecida e visitada chama-se La Herradura, uma tranquila baía com excelente areia. No limite entre La Serena e Coquimbo se encontra Peñuelas, uma praia transformada em vila de pescadores. Bem na frente está o Cassino e o Clube Hípico, além de dezenas de restaurantes típicos. Ao sul da cidade também há alguns dos melhores balneários do país, tais como Tongoy (praia Socos), Guanaqueros, Praia Blanca, Morrillos, Totoralillo e Las Tacas, entre outras.

Cruz do terceiro Milênio

Símbolo e orgulho de Coquimbo, foi construída em homenagem ao Jubileu da Igreja Católica em 2000, no morro mais alto da cidade.  Para sua construção os moradores da cidade colaboraram com sacos de cimento e esse esforço permitiu alcançar 103 m de altura, o monumento mais alto da América do Sul. A obra inclui três níveis. O primeiro é a área de culto com capela maior, museu e uma mostra fotográfica sobre o início da obra.
No segundo nível há uma praça com dez colunas que representam os dez mandamentos e uma réplica de A Pietá de Michelangelo. No último andar estão os mirantes a vinte e sete metros de altura, que oferecem uma excelente vista panorâmica da baía.
Rua Juan Pablo II S/N, Parte Alta. Telefone: (051) – 327935

Centro Cultural Mohammed VI

Trata-se de uma réplica em escala da Mesquita Kutubia de Marrocos. Foi construída em alvenaria de pedra, mármore cinza, branco e cor-de-rosa, e uma almádena ou minarete de 35 m de altura. Possui salas de oração, biblioteca, museu e praça. A entrada é grátis.
Los Granados 500, Villa Dominante. Telefone: (051) – 310440

img_banner