Puerto Montt: Ponto de partida

Os grandes navios zarpam dia a dia, enquanto dos povoados-morros se olha para o seio de Reloncaví.

viernes, 30 de julio de 2010  
Puerto Montt Puerto Montt (Photo: Sernatur)

Capital da Região de Los Lagos, Puerto Montt recebe os viajantes que vêm da Patagônia e da zona continental chilena. Acontece que de Puerto Montt para o sul, a costa se divide em milhares de ilhas e ilhotas que formam canais austrais.  A 1.024 km de Santiago, a cidade foi fundada por Vicente Pérez Rosales em 1853 e encontra-se no seio de Reloncaví, perto do Lago Llanquihue e do cruzamento ao arquipélago de Chiloé.

É um porto sempre ativo e que aumentou sua população devido aos trabalhos que se realizam com o salmão. O centro e a orla são lugares para conhecer e encontrar-se com um gigante casal de namorados que lembra uma antiga e popular canção dedicada à cidade.

Por sua localização, Puerto Montt constitui o ponto de partida de interessantes percursos turísticos. Seu porto marítimo o conecta com as regiões de Aysén e Magallanes.

Atrações da cidade

Orla Marítima e Cais
: A orla marítima é imperdível. São seis quilômetros de Pelluco até Angelmó nos quais se transita por praias, rochas, antigas aldeias de pescadores com centenas de aves. No centro urbano se encontram os monumentos aos colonos alemães; a primeira locomotiva de 1906; um lanchón chilote (lancha de maior capacidade); a escultura “Sentados à Frente do Mar”; o Museu Ferroviário e, também, o Museu Regional João Paulo II. Este último mostra a história da cidade, fotografias do terremoto de 1960 e utensílios e fotos da visita do Papa em 1987. Um ótimo lugar para tirar fotografias é o Cais Turístico, frente à Praça de Armas, com vista à Ilha Tenglo e aos trabalhos realizados no porto.

Mercado de Angelmó: Após caminhar uns vinte minutos para o oeste pela Orla Marítima (não mais de 2 km), chega-se à aldeia de pescadores de Angelmó, algo assim como a alma da região. Trata-se de um ponto em que todas as raízes se unem para proporcionar ao visitante o melhor da região com seu artesanato e sua gastronomia. Há três setores na aldeia. O primeiro corresponde aos postos de artesanato, nos quais se misturam as ofertas da zona com produtos de outros países latino-americanos.

O segundo é o povoado de telhas e palafitas, junto com os restaurantes típicos com vista aos canais do Reloncaví. Os restaurantes são atendidos por suas donas e oferecem deliciosos pratos de tradição marinha chilota acompanhados de chá, que na verdade é vinho branco servido numa xícara de chá. O terceiro setor é o próprio mercado. Do lado dos restaurantes se oferecem frutos do mar, principalmente os salmões. Também há queijos e geléias artesanais, mas o melhor é o seu ambiente popular. O mesmo que pode se encontrar em alguma das cantinas próximas.

Catedral: Completamente construída de madeira de larício e com a cúpula de cobre, o templo católico foi construído em 1856 inspirado no Partenon de Atenas. Localizada na Praça de Armas é um dos pontos principais da vida social do porto.

Ilha Tenglo: Antes de Angelmó, encontram-se pequenos barcos que cruzam um estreito canal até a ilha Tenglo. Existe uma trilha curta (20 minutos de extensão caminhando) que leva à Cruz de Tenglo, com grande vista ao Seio de Reloncaví e aos vulcões Osorno, Calbuco e Tronador. Há árvores nativas como o larício, mañío, ulmo, ciruelillo, que acompanham os visitantes no seu percurso pelo lugar. Há que provar os curantos ou churrascos de cordeiro al palo que se realizam na ilha, especialmente em Los Galpones de Tenglo.

Atrações próximas

Pelluco
: O principal balneário de Puerto Montt se localiza a 4 km a leste da cidade e possui a melhor oferta de locais noturnos da zona. Além disso, conta com uma bela praia de águas tranquilas e pouco fluxo de ondas. Aqui existe um desconhecido Santuário da Natureza, Punta Pelluco, que mostra, quando a maré baixa, 111 toras de larícios fósseis de diferentes diâmetros, de entre 31.800 e 50.000 anos de antiguidade.

Calbuco: A 55 km a sudoeste de Puerto Montt, este é um pequeno povoado cheio de tradições que ainda se mantém vivas desde 1602. Na cidade há que conhecer a Igreja de San Miguel e a aldeia de pescadores La Vega. Há vários restaurantes com comidas tradicionais. Não obstante, a verdadeira atração é o arquipélago que se limita com Calbuco, com 14 ilhas às que é possível viajar nos barcos que saem do porto. É aventura pura. Além disso, Calbuco tem festividades tradicionais como a Noite das Luminárias, que é comemorada no dia 28 de setembro, a Noite de São João, no dia 23 de junho e a festa religiosa de Los Indios, que se comemora 40 dias depois da Páscoa de Ressurreição ou no domingo mais próximo.

Parque Nacional Alerce Andino: O grande reservatório dos milenários larícios (Fitzrova cupressoides) se localiza a 46 km a leste de Puerto Montt. Com 39.255 hectares protegidos, possui larícios (que crescem um centímetro a cada 15 anos), tineos, mañíos, caneleiras, samambaias e cipós. Possui cinquenta pequenas lagoas escondidas entre florestas e montanhas. Abrange parte da cordilheira ao sul do Lago Chapo, entre o Seio e o Estuário de Reloncaví, com abundante e variada avifauna. Há trilhas de trekking que levam aos pés do vulcão Calbuco e áreas de camping.