Saúde e segurança

O Chile conta com serviços médicos de primeira e Santiago é uma das capitais mais seguras da América Latina.

viernes, 10 de septiembre de 2010  

A saúde é a ausência da doença, mas frente a uma emergência, a um acidente ou à necessidade de um atendimento médico, o Chile conta com clínicas privadas de alto padrão para onde se pode acudir. Se se considera que o visitante estrangeiro conta com um seguro de saúde que garanta a cobertura do ponto de vista econômico, o mais prático é recorrer a uma dessas clínicas.

Em geral, o país conta com uma ampla rede de assistência pública, de grande tradição em medicina preventiva, com centros de atendimentos em todas as comunas, centros de referências e hospitais regionais que têm a obrigação de atender todas as pessoas que precisem de cuidados de urgência.

A tradição do sistema público de saúde tem conseguido que o Chile mantenha uma permanente vigilância epidemiológica e uma população bastante informada para prevenir doenças estacionais. Os programas de vacinação anuais são massivos, especialmente para evitar as doenças respiratórias de inverno, e o controle de meninos e meninas é permanente nos centros de saúde e nos colégios. Os recém-nascidos são vacinados contra o tétano, sarampo e outras doenças.

No Chile existem sistemas públicos e privados de cobertura em saúde. O público é o Fundo Nacional de Saúde, que garante o atendimento nos hospitais públicos e médicos particulares, e o privado está constituído por Isapres que permitem um maior acesso às clínicas privadas.

Uma medida preventiva para qualquer viajante, e não somente em viagens ao Chile, é evitar beber a água do país local no primeiro momento para que a mudança brusca não provoque mal-estar estomacal. Não obstante, no Chile a água é potável e saudável, mas essa recomendação é comum e internacional.

Também é aconselhável evitar o consumo de mariscos crus. Afortunadamente existem deliciosas receitas para desfrutar dos frutos do mar cozidos. Na praia e na montanha se recomenda uma moderada exposição ao sol, por isso se sugere usar protetor solar e chapéu ou guarda-sol.

Se tiver que tomar água que não seja potável em um camping, por exemplo, recomenda-se fervê-la antes. Estas são precauções básicas. Além disso, é importante que o visitante sempre leve o nome e o telefone de uma pessoa à qual se possa avisar no caso de uma emergência de saúde e dados sobre o seu grupo sanguíneo ou alergias para que possa ter um melhor atendimento.

Em caso de emergência, existem várias instituições às quais se podem contatar:

- Ambulância: 131
- Carabineros: 133
- Bombeiros: 132
- Polícia de Investigações: 134
- Cruz Vermelha Chilena: 2-7771448 (Santiago)
- Centro de Informação Toxicológica da Universidade Católica (Cituc): 2-6353800 (Santiago)

Segurança na cidade e nas estradas

Quanto à segurança, o Chile é considerado um país seguro para viver, possui uma das mais baixas taxa de criminalidade do mundo. Este ranking -Global Peace- mede a tranquilidade nos países, quanto menor a pontuação mais tranquilidade. Neste ranking o Chile se encontra na 19ª posição entre 140 países analisados.

Entretanto, como no mundo inteiro, a delinquência existe e é melhor tomar as precauções lógicas para evitar roubos. Por exemplo, não ostentar dinheiro em lugares públicos e evitar a perda da documentação de viagem; se sugere portar uma fotocópia do passaporte e deixar o original bem guardado.

Além disso, o Governo desenvolve o programa Comuna Segura, com a implantação de planos quadrantes e outras medidas preventivas de segurança, que reduzem as possibilidades de delitos, potencializando a colaboração dos vizinhos, da municipalidade e da polícia. Os Carabineros – polícia uniformizada – são os encarregados da segurança no Chile. Contam com o respeito da população e um prestígio de honradez que a torna plenamente confiável. Os carabineros também velam pelo respeito às leis do trânsito.

Direção segura

Com respeito ao tema, é útil lembrar que sempre se deve portar a carteira de motorista e a licença de circulação do veículo, pois as blitz são frequentes, principalmente nas estradas e nas entradas e saídas das cidades. Caso precise de informações sobre ruas dentro de uma cidade ou nas estradas, não exite em pedir ajuda aos carabineros que sempre estão dispostos a ajudar.

Normalmente as carteiras de motorista de países estrangeiros são aceitas pelas empresas de aluguel de carros e pelos controles policiais, mas para efeitos legais é necessário contar com uma carteira de motorista internacional outorgada pelo país de origem. Aqui se dirige pelo lado direito e o cinto de segurança é obrigatório para todos os passageiros do veículo. A velocidade máxima é de 120 km/h nas estradas e de 60 km/h nas cidades.

É proibido fumar ou utilizar telefones celulares enquanto se está dirigindo. Para mais detalhes consulte a Lei de Trânsito e as perguntas frequentes. Para ter acesso aos mapas de estradas do Chile, entre no site do Ministério de Obras Públicas.