Segundo a BusinessWeek

O Chile pode ser o ''melhor lugar do mundo'' para produzir energia solar

Revista de negócios assume que a indústria impulsiona o deserto do Atacama como polo de desenvolvimento para este recurso limpo. 

viernes, 25 de febrero de 2011  
La nitidez de sus cielos le ha permitido al desierto chileno acoger los observatorios más modernos del mundo. (Gentileza G.Gillet/ESO)

Localizado no norte do território chileno, o deserto do Atacama pode ser “o melhor lugar do mundo” para produzir energia solar, garantiu na sua última edição a revista norte-americana especializada em negócios BusinessWeek.

Sob o título “O filão solar das minas chilenas”, esta publicação semanal que é editada em Nova York explicou por que tantas companhias do setor estão escolhendo este tipo de recurso limpo e renovável para as suas operações.

“Estão previstas mais de uma dúzia de instalações solares para o páramo andino, onde se podem gerar 9,28 kWh/d (kilowatts por hora ao dia) por metro quadrado, o dobro de Las Vegas”, exemplificou a publicação.

Por esta mesma razão, as firmas geradoras projetam que poderiam satisfazer a demanda de centenas de indústrias de mineração de todos os tamanhos a preços competitivos com respeito a seus rivais que utilizam os combustíveis fósseis como matéria-prima.

Desde a californiana Skyline Solar, que está em conversações com várias empresas para fornecer equipamentos fotovoltaicos, seu chefe de marketing, Tim Keating, enfatizou que o Atacama tem “bons recursos solares e uma grande demanda insatisfeita”.

Para a BusinessWeek, os desenvolvedores veem um grande mercado no deserto devido às necessidades de até 400 MW da indústria de mineração que consomem até 80% da eletricidade usada no norte do Chile, e a sua demanda cresce 5% anualmente.

Entre os projetos mais importantes, a revista mencionou os de Atacama Solar, uma granja solar avaliada em US$ 773 milhões capaz de produzir 250 MW a partir de 2018; Element Power, de 30 MW, e Solarpack Corp. Tecnologica, de 1 MW para a estatal chilena Codelco, a maior empresa cuprífera do planeta.

Citando Bloomberg New Energy Finance, a revista acrescentou que esta última instalação poderia se converter na única do mundo em oferecer energia solar a preços competitivos prescindindo de subsídios estatais.

No ano passado, o deserto do Atacama esteve nas primeiras páginas de todas as grandes publicações quando 33 operários estiveram 70 dias presos na jazida San José. Também faz 3 anos que é o cenário do rally Dakar e, graças à nitidez do seu céu, um lugar para a instalação dos observatórios astronômicos mais modernos que se têm notícia.