Turismo de inverno no Chile

Novidades e segurança reforçadas marcam temporada de esqui 2011

Ampliações e medidas para melhor proteção dos visitantes registram principais atrações de Santiago.

lunes, 01 de agosto de 2011  

Remodelação de instalações e ampliação de pistas, além de inéditas medidas para reforçar a segurança dos visitantes são algumas das novidades com as quais o Chile espera incrementar em até 20% a chegada de turistas estrangeiros durante sua temporada de esqui 2011.

A subsecretária de Turismo, Jacqueline Plass, recordou que no ano passado o esporte branco atraiu mais de 22 mil visitantes estrangeiros, principalmente do Brasil (48%), da Europa (28%) e da Argentina (12%), aos que se somaram 35.500 chilenos.

Entre outras iniciativas, o jornal El Mercurio citou a ampliação do hotel Tres Puntas e a inauguração de dois andariveles no Vale Nevado, bem como rampas ampliadas para esqui e snowboard e a instalação de dois quilômetros de redes de segurança em El Colorado e a remodelação do restaurante principal de Portillo, que agora conta com uma vista panorâmica da cordilheira dos Andes e da lagoa do Inca.

Por sua parte, La Parva mostra um aumento na venda de tickets por Internet –os quais, no Chile, custam ao redor dos US$ 70- e na extensão da sua superfície para esquiar graças a um novo andarivel de 1.655 metros dotado de uma cadeira tripla e um tapete de embarque, informou La Tercera.

“Em 10 minutos, os esquiadores poderão ter acesso ao pico localizado a 3.361 metros acima do nível do mar. Com o novo andarivel, a superfície para esquiar de La Parva se amplia em 30%, com cinco novas pistas e uma grande área para os que praticam o freeride ou estilo livre”, acrescentou o jornal matutino de Santiago.

Paralelamente, o Ministério de Obras Públicas (MOP) e a Municipalidade de Lo Barnechea, em cujo território estão localizados estes centros invernais, trabalham em conjunto para transformar a rota G-21 em um “caminho de alto padrão”, que liga Santiago a Farellones.

O prefeito Felipe Guevara anunciou a pronta entrada em vigência das novas exigências de segurança, entre as quais se encontram uma maior fiscalização dos andariveles e a obrigatoriedade de marcar o espaço apto para a prática dos esportes de neve.

Também incluem o uso de capacetes para menores de 12 anos; um dispositivo que segure a prancha às botas dos que praticam snowboard e sinalização para controlar a velocidade nas pistas, acrescentou El Mercurio.

Além dos centros de recreação localizados a uma hora de Santiago, a oferta de neve no Chile se estende também à zona centro sul (Nevados de Chillán) e aos vulcões Villarrica, Llaima e Casablanca. No extremo sul do continente, a Patagônia oferece na cidade de Punta Arenas a possibilidade de esquiar com vista ao estreito de Magalhães, que comunica os oceanos Pacífico e Atlântico.